[Guia] Parque Nacional do Itatiaia – Atrações, Rotas, Curiosidades e Mais

O Parque Nacional mais antigo do Brasil guarda trilhas e paisagens incríveis que vão conquistar o coração dos apaixonados pela natureza.

Fundado em 1937, o Parque Nacional do Itatiaia foi o primeiro Parque Nacional criado no Brasil.

O terreno pertencia ao Visconde de Mauá e foi adquirido pela União para cultivo, mas acabou por se tornar uma área de proteção ambiental.

Protegido pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o Parque Nacional mais antigo do Brasil hoje é um espaço de preservação da fauna e da flora brasileiras, além de um excelente espaço para a prática de atividades ao ar livre.

Casa do Pico das Agulhas Negras, o Parque está situado na divisa entre os estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, ocupando uma área de 28.084 hectares, o equivalente a 280,8 km².

O relevo do Parque Nacional do Itatiaia é composto por planaltos, montanhas e elevações rochosas e a altitude varia de 600 m até 2.791 m acima do nível do mar.

O Pico das Agulhas Negras é o ponto mais alto do estado do Rio de Janeiro e o quinto mais alto do Brasil, com seus 2.791,55 m de altitude.

O segundo ponto mais alto do Parque fica a 2.680m de altura, no alto da Montanha do Couto.

As atrações do Parque Nacional do Itatiaia se dividem entre a Parte Alta e a Parte Baixa do Parque, além das diversas Travessias.

Todos os trechos tem trilhas bem demarcadas, mas ainda assim é obrigatório que um guia da região, cadastrado no ICMBio, acompanhe os visitantes.

Onde Fica o Parque Nacional do Itatiaia?

Mapa do Parque

O Parque Nacional do Itatiaia está localizado na Serra da Mantiqueira, bem próximo ao estado de São Paulo, na divisa entre o Rio de Janeiro e Minas Gerais, tendo seu território dividido entre os dois estados.

A área do Parque está dividida entre os municípios de Resende e Itatiaia, no Rio de Janeiro, e Bocaina de Minas e Itamonte, em Minas Gerais.

A maior parte do território que compreende o Parque pertence ao estado de Minas Gerais.

Como Chegar ao Parque Nacional do Itatiaia?

O Parque Nacional do Itatiaia conta com duas portarias, cada uma delas dá acesso a uma das partes do Parque.

A entrada mais vantajosa vai depender do tipo de passeio que você procura.

Entrada Principal: Posto 1 – Parte Baixa

Na Parte Baixa encontram-se muitas cachoeiras e poços com fácil acesso, ideais para famílias ou visitantes sem experiência com ecoturismo.

Ali também está localizado o Centro de Visitantes, que faz parte da entrada principal do Parque.

Próximo à portaria da Parte Baixa, por ser uma área mais plana, é possível estacionar o carro na entrada das trilhas.

Isso facilita bastante o acesso e garante que mais pessoas possam conhecer a região.

De Carro

A portaria que dá acesso à Parte Baixa do Parque fica em Itatiaia, no Rio de Janeiro, com acesso pela Rodovia Presidente Dutra.

Para chegar até lá, o melhor caminho é seguir pela Rodovia Presidente Dutra (BR-116) até a Saída 318. Dali, é preciso seguir mais 5,5 km pela BR-485 até chegar à entrada, no Posto 1.

Saindo da cidade do Rio de Janeiro, a viagem dura cerca de duas horas e meia. Saindo da cidade de São Paulo, o trajeto pode levar 3 horas e meia.

E se você sair de Belo Horizonte pode levar até 7 horas na estrada, descendo pela BR-040.

De Ônibus

Chegar de ônibus a Itatiaia é uma opção viável para quem não dirige ou não tem carro próprio e pretende alugar um carro na chegada.

O ponto de chegada é a Rodoviária de Itatiaia e de lá é possível chegar ao Parque Nacional de carro alugado ou carro de app.

Outra alternativa é entrar em contato com um dos vários guias certificados da cidade de Itatiaia e solicitar uma excursão ou passeio privado.

O site do município oferece uma lista de contatos com mais de 10 guias certificados e alguns oferecem tour bilíngue.

Quem sai da cidade do Rio de Janeiro parte da Rodoviária Novo Rio com a Viação Cidade do Aço no sentido Rio x Itatiaia.

As passagens só de ida custam por volta de R$ 63,50 por pessoa. Já as de ida e volta custam aproximadamente R$ 130,53, incluindo taxa de serviço.

Quem parte da cidade de São Paulo, pode pegar o ônibus da Viação Cometa no trajeto São Paulo x Volta Redonda.

O ônibus faz uma parada em Itatiaia e sai da Rodoviária Tietê. As passagens custam a partir de R$ 81,62. Para outras regiões do Vale do Paraíba, a recomendação é a Viação Sampaio.

Quem prefere sair de Belo Horizonte tem como opção a Viação Útil, no trajeto Belo Horizonte x Angra dos Reis via Barra Mansa.

Nesse caso, é preciso descer em Barra Mansa e pegar outro ônibus intermunicipal com sentido Itatiaia. As passagens do primeiro trecho custam a partir de R$ 199 e os ônibus intermunicipais podem custar a partir de R$ 4,16.

Entrada Planalto: Posto Marcão – Parte Alta

A outra portaria dá acesso ao Planalto, ou seja, à Parte Alta do Parna Itatiaia e o acesso se dá por Engenheiro Passos, em Itamontes, Minas Gerais.

Na Parte Alta do Parque estão as montanhas mais altas da cordilheira da Serra da Mantiqueira, o ponto mais aventuroso da região.

A Parte Alta concentra as trilhas mais pesadas, ideais para os trilheiros mais experientes e para os visitantes aventureiros que pretendem fazer as travessias de vários dias.

Para chegar até o Planalto, é preciso seguir na Rodovia Presidente Dutra até a saída 330-A em Engenheiro Passos. Dali, segue-se por 26 km pela BR-354 até a divisa entre Rio de Janeiro e Minas Gerais, na Garganta do Registro.

Os 14 km restantes do caminho são feitos em estrada de terra pela Rodovia das Flores até o Posto Marcão. A partir dali já se tem acesso ao Planalto com as suas montanhas e elevações.

Se você sair do Rio de Janeiro ou de São Paulo, deve seguir pela BR-116 até Engenheiro Passos.

Já quem sair de Belo Horizonte vai percorrer a Rodovia Fernão Dias e a BR-381 no sentido Rio x Caxambu, o chamado Circuito das Águas, depois deve seguir até a Garganta do Registro pela BR-354.

Quando Ir ao Parque Nacional do Itatiaia?

Escolher a melhor época para ir ao Parque Nacional do Itatiaia vai depender do que você deseja encontrar por lá. Cachoeiras, trilhas, mirantes, observação de animais…

Cada atividade é única e, por isso, a melhor época do ano para experimentá-las é diferente.

Se você é do time das cachoeiras e lagos, vai querer encontrar os níveis de água mais altos. Então é melhor ir no verão, já que as chuvas abastecem os rios e proporcionam visões incríveis das cachoeiras.

Atenção: durante a estação de chuvas é muito comum a ocorrência de cabeças d’água, que são correntes muito fortes de água que descem pelas cachoeiras sem controle, repentinamente. Tenha muito cuidado para não apanhar uma destas.

As estações intermediárias são as melhores épocas para visitar a Parte Baixa do Parna Itatiaia. As temperaturas são agradáveis para fazer longas caminhadas e o risco de cabeça d’água é quase nulo.

Além disso, a água vai estar mais prazerosa do que no inverno.

Se o seu objetivo é fazer as trilhas do Planalto, prepare-se para aguentar o frio. A baixa incidência de chuvas faz com que as trilhas sejam mais seguras no inverno, já que boa parte do trajeto é feito por escalaminhada e as pedras podem ser bastante escorregadias quando úmidas.

Para aguentar o inverno no Parna Itatiaia é preciso ter roupas adequadas, um bom saco de dormir para quem decide pernoitar e pré-disposição para superar as geadas noturnas.

Mesmo assim, ver a paisagem branquinha de gelo compensa o sacrifício.

Quanto Custa a Entrada para o Parque Nacional do Itatiaia?

O Parque Nacional do Itatiaia oferece uma grande variedade de ingressos. Cada tipo corresponde a uma área do parque ou a um passeio diferente.

Parte Baixa

Os ingressos para a Parte Baixa são considerados Ingressos Simples, pois não tem limitação na quantidade de visitantes, e dão acesso às cachoeiras e lagos.

Parte Alta

Os ingressos para a Parte Alta podem ser tanto Simples, ou seja, sem limitação, quanto limitados. Os ingressos limitados são controlados e ajudam a monitorar a capacidade de visitantes por dia.

Travessias

As Travessias são rotas que podem durar até 3 dias. Cada Travessia tem um tipo de pernoite e isso interfere no valor final.

Preços

  • Ingresso geral: R$ 36;
  • Residentes do Brasil: R$ 18;
  • Residentes do Mercosul: R$ 27;
  • Residentes do Entorno: R$ 4;
  • Crianças até 12 anos e adultos maiores de 60 anos não pagam.

Estacionamento

  • Carros: R$ 16;
  • Motos: R$ 10
  • Ônibus e microônibus: R$ 33;
  • Transporte escolar é isento de tarifa.

Pernoite

  • Acampamento para até 3 pessoas: R$ 40 por noite;
  • Abrigo coletivo: R$ 33 por noite.

O Parna Itatiaia ainda oferece descontos de 90% em dias úteis a partir do segundo dia de visitação. Além disso, aos fins de semana todas as entradas custam 50% a menos.

Os ingressos para a Parte Baixa só podem ser comprados na bilheteria do Parque. Os ingressos para a Parte Alta devem ser comprados no site, já que é preciso planejamento e reserva de vagas.

Todos os ingressos têm como opcional o estacionamento. Incluir esse valor na compra online te ajuda com o planejamento financeiro para a viagem.

O que Fazer no Parque Nacional do Itatiaia

Parte Alta – Planalto

As trilhas da Parte Alta variam de moderadas a difíceis e são recomendadas para trilheiros mais experientes.

Todos os trajetos do Parque devem ser feitos com guia, especialmente as trilhas da Parte Alta.

Abrigo Rebouças

Abrigo Rebouças

Uma opção um bocado mais confortável para quem pretende pernoitar nas travessias e não deseja ficar no camping, o Abrigo Rebouças fica numa trilha de fácil acesso.

A 2350 metros de altitude, é o abrigo público mais alto do país.

Asa de Hermes

Asa de Hermes

Asa de Hermes é uma formação rochosa localizada entre a Pedra do Altar e as Agulhas Negras. Ela recebe esse nome por se assemelhar às asas do ser mitológico Hermes.

A trilha é de dificuldade moderada e termina com um trecho de escalaminhada difícil. A companhia de um condutor de visitantes é recomendada para esta trilha.

Cachoeira Aiuruoca

Cachoeira Aiuruoca

A Cachoeira do Aiuruoca fica no Vale do Aiuruoca, no lado mineiro do Parna Itatiaia. A trilha até lá é difícil e pode durar cerca de 3 horas e meia a partir do Abrigo Rebouças.

As águas são bem geladas, mas o caminho compensa. Da trilha é possível avistar a Asa do Hermes e a Pedra do Altar.

Cachoeira das Flores

Cachoeira das Flores

A Cachoeira das Flores é uma das poucas localizadas na Parte Alta.

Fica a 500 metros do Abrigo Rebouças no caminho para as Prateleiras. Cuidado: a água é bem gelada.

Camping

Camping

Para acessar a área de camping é necessário fazer uma trilha de complexidade baixa.

As vagas de barracas precisam ser reservadas com antecedência e acomodam cerca de 20 barracas para até 3 pessoas.

Cume do Morro do Couto

Cume do Morro do Couto

Trilha moderada na Parte Alta do Parna Itatiaia, a trilha do Cume do Morro do Couto dura cerca de 90 minutos e tem 3 km de extensão a partir do Posto Marcão.

Além disso, a trilha marca o início do circuito Couto x Prateleiras e oferece uma vista privilegiada para a Serra da Mantiqueira e o Vale do Paraíba.

Maciço das Agulhas Negras

Maciço das Agulhas Negras

O Pico das Agulhas Negras é o ponto principal do Parque Nacional do Itatiaia. O pico fica no Maciço das Agulhas Negras junto com outras atrações como a Chapada da Lua.

Aqui o visitante pode escolher entre subir até a base ou até o topo e o acesso se dá a partir do Abrigo Rebouças.

O maciço tem mais de 20 vias de escalada com variados níveis de dificuldade, ideal para trilheiros mais experientes ou intermediários.

Maciço das Prateleiras

Maciço das Prateleiras

O Maciço das Prateleiras é uma trilha com dois níveis de dificuldade: a subida da base é moderada mas a subida até ao topo é difícil.

A trilha dura cerca de duas horas a partir do Abrigo Rebouças e recebe um número limitado de visitantes por dia por razões de preservação do espaço.

O visitante pode subir somente até a base ou até o topo, a 2539 metros de altitude.

Além da vista panorâmica para o Vale do Paraíba, nas proximidades do Maciço das Prateleiras ainda se pode ver a Pedra da Maçã, a Pedra da Tartaruga e a Pedra Assentada.

Parte Baixa

A maioria das cachoeiras do Parque Nacional do Itatiaia estão concentradas na Parte Baixa.

As trilhas são fáceis, ideais para ecoturistas iniciantes, famílias com crianças ou visitantes que desejam apenas descansar em meio à natureza.

Piscina do Maromba

Piscina do Maromba

A Piscina Natural do Maromba está numa trilha fácil, a 4 km de distância do Centro de Visitantes, na Parte Baixa. O rio se acomoda numa piscina natural de grandes dimensões.

Atenção à profundidade quando for mergulhar.

Cachoeira Véu da Noiva

Cachoeira Véu da Noiva

A clássica Cachoeira Véu da Noiva é uma das mais bonitas do Parna Itatiaia.

A trilha é fácil e tem 380 metros de extensão a partir da ponte do Complexo do Maromba.

Cachoeira Itaporani

Cachoeira Itaporani

A Cachoeira Itaporani é mais uma das trilhas fáceis da Parte Baixa do Parque Nacional do Itatiaia. O acesso pode ser feito de carro ou a pé.

A cachoeira está localizada ao fim de uma trilha que segue mata adentro e contempla, além da queda d’água, um belíssimo lago.

Lago Azul

Lago Azul

Apesar da escadaria com 120 degraus, a trilha é considerada fácil e indicada para visitantes de todas as idades. O Lago Azul é uma piscina natural formada pelo rio Campo Belo.

O segredo aqui é encontrar a trilha mais longa, mas sem degraus, que permite mais conforto na caminhada para pessoas com mobilidade reduzida.

Pedra da Fundação

Pedra da Fundação

A Pedra da Fundação marca a criação do primeiro Parque Nacional do Brasil, inaugurado em 14 de junho de 1937 pelo então presidente da república, Getúlio Vargas.

Centro de Visitantes

Centro de Visitantes

O Centro de Visitantes está a 4 km do portão de entrada do parque na Parte Baixa e pode ser acessado facilmente de carro.

A construção concentra todas as informações sobre o parque, sua história e as visitas.

Mirante do Último Adeus

Mirante do Último Adeus

O Mirante do Último Adeus é a primeira trilha da Parte Baixa do Parna Itatiaia, estando a apenas um quilômetro da entrada do parque.

O mirante tem vista panorâmica para o Vale do Rio Campo Belo, a Serra do Mar e o interior do Parque.

Trilha dos Três Picos

Trilha dos Três Picos

A única atração da Parte Baixa que é considerada difícil, a trilha dos Três Picos é íngreme com extensão de 7 km a partir do Centro de Visitantes.

São necessárias 4 horas para completar todo o trajeto, mas a recompensa é uma visão panorâmica do Vale do Rio Paraíba, da Serra da Mantiqueira, da Serra do Mar e também do interior do Parna Itatiaia.

Travessias

As travessias são três. Para cruzar as dezenas de quilômetros das travessias é preciso pernoitar nas trilhas, em meio à natureza.

Travessia Rancho Caído

Travessia Rancho Caído

A Travessia Rancho Caído dura 2 dias e tem 27 km de extensão a partir do Abrigo Rebouças. A complexidade é alta, é uma trilha bem difícil que exige preparo físico e um condutor de visitantes.

Para realizar a Travessia é preciso reservar com antecedência junto à Administração do Parque. A travessia termina em Visconde de Mauá, na Cachoeira do Escorrega.

Travessia Ruy Braga

Travessia Ruy Braga

A Travessia Ruy Braga tem alto nível de complexidade, mas é a mais curta das três travessias do Parna Itatiaia. Os 22 km da travessia podem ser percorridos em 1 ou 2 dias.

Como todas as travessias, deve ser agendada junto à administração do Parque e exige a companhia de um condutor de visitantes, além de bom preparo físico.

Ligando as duas partes do parque, a Travessia Ruy Braga pode ser feita nos dois sentidos e é indicada para trilheiros que querem avançar para o nível intermediário. Sempre com acompanhamento de guia especializado.

Travessia Serra Negra

Travessia Serra Negra

Ideal para trilheiros intermediários, a Travessia Serra Negra dura 2 dias e tem 32 km de extensão a partir do Abrigo Rebouças.

A trilha liga o parque às vilas de Maringá e Maromba, passa pela Cachoeira de Santa Clara e tem o pernoite programado para a Serra Negra.

Exige preparo físico e condutor de visitantes devido a sua complexidade e alto nível de dificuldade.

Orientações e Regras de Visitação

O horário de funcionamento do Parque é diferente na Parte Alta e na Parte Baixa, uma vez que as atrações são distintas e não tem ligação umas com as outras.

O horário de visitação da Parte Baixa vai das 8h às 17h. Na temporada de atividades de observação de aves o horário de entrada é estendido e pode começar a partir das 5h da manhã.

As cachoeiras do Complexo do Maromba tem indicações de permanência somente até às 16h. E, por questões de segurança, em caso de chuva as cachoeiras estão sujeitas a interdição por conta do risco de cabeça d’água.

A Parte Alta tem visitação aberta das 7h às 14h, com permanência extensível até 17h, obrigatoriamente.

Qualquer visitante que exceda o limite do horário de funcionamento do Parque é obrigado a pagar o valor de um novo ingresso, ainda que não tenha o direito de permanecer na propriedade.

Tenha atenção às proibições: não se pode entrar com animais domésticos, não se pode fazer fogueiras em nenhum local e não se pode consumir bebidas alcoólicas dentro do parque.

Para alimentação, existem alguns pontos de venda com bebidas e lanches, mas é importante levar a sua mochila abastecida com comidas leves e naturais. Lembre-se de recolher todo o seu lixo no caminho para descarte correto.

É importante não deixar nenhum tipo de material, mesmo orgânico, no caminho para não influenciar na fauna e flora locais.

Mantenha-se nas trilhas autorizadas todo o tempo. Evite sair dos caminhos demarcados para não correr o risco de se perder dentro do parque.

Caso precise de ajuda, procure os postos de informação. O ideal é estar sempre acompanhado por um guia.

Se você escolher fazer uma travessia, vai precisar dormir na trilha. Antes de reservar o seu ingresso, lembre-se de observar as regras de reserva e uso do camping, disponibilizadas no site do Parna Itatiaia.

Algumas das regras são as seguintes:

  • Das 20 vagas para barracas, apenas 16 podem ser reservadas online;
  • Cada vaga para barraca acomoda até 3 pessoas dentro de uma mesma barraca;
  • As vagas devem ser reservadas entre 7 e 30 dias de antecedência;
  • Comunique qualquer alteração na sua reserva por email com o máximo de antecedência possível;
  • O pagamento das taxas só será aceito no Posto Marcão e deverá ser feito em dinheiro.

Além dessas regras, outras podem ser consultadas no site do Parna Itatiaia quando for feita a sua reserva para o Camping.

Curiosidades Sobre o Parque Nacional do Itatiaia

O Parque Nacional do Itatiaia guarda muitas histórias incríveis junto com as suas paisagens deslumbrantes. Veja aqui algumas curiosidades sobre o Parna Itatiaia:

  • O terreno em que hoje se instala o Parque Nacional do Itatiaia pertenceu ao Visconde de Mauá;
  • O Parna Itatiaia é o Parque Nacional mais antigo do Brasil;
  • Antes de ser determinado como área de proteção ambiental, o objetivo do Governo era criar uma área de cultivo de frutas;
  • Cerca de 60% do território do Parque Nacional do Itatiaia está localizado no estado de Minas Gerais;
  • O Pico das Agulhas Negras é quinto pico mais alto do Brasil e está localizado dentro do Parque Nacional do Itatiaia a 2.791,55 m de altitude;
  • O Centro de Visitantes, localizado na Parte Baixa do parque foi revitalizado em 2007, em comemoração aos 70 anos do Parque;
  • Dentro do Parna Itatiaia estão nascentes de 12 das bacias hidrográficas mais importantes da região Sudeste;
  • As nascentes do Parna Itatiaia desaguam em duas bacias principais: do Rio Grande, afluente do Rio Paraná, e também do Rio Paraíba do Sul.

Onde Comer no Parque Nacional do Itatiaia e Arredores

No Parna Itatiaia

Dentro do parque existem alguns quiosques, mas contar com eles para se alimentar não costuma ser a melhor pedida.

Escolha comidas leves e bastante água, prepare um piquenique bem legal e curta a natureza do Parna Itatiaia bem de pertinho.

Lembre-se de carregar o seu lixo quando for embora, sem enterrar restos de comida nem alimentar os animais.

Nos Arredores

O Parque Nacional do Itatiaia fica na Serra da Mantiqueira, ao lado de Penedo e Visconde de Mauá, no estado do Rio de Janeiro. As duas cidades são ótimas para um passeio gastronômico.

Na região da Garganta do Registro, entrada para a Parte Alta do Parna Itatiaia, você vai encontrar restaurantes e lanchonetes para todos os gostos. Aproveite para desfrutar da comida mineira!

Hospedagem Próximo ao Parque Nacional do Itatiaia

Se você é do time dos trilheiros aventureiros, certamente vai ao Parque Nacional do Itatiaia para fazer alguma das Travessias (ou mais de uma, por que não?).

Sendo assim, a sua hospedagem está garantida dentro do parque. Existem dois tipos de pernoite para os trilheiros que fazem as travessias: o camping e os abrigos.

O camping é um espaço reservado para barracas, com área para acender fogareiros, chuveiro com água fria e espaços para lavar utensílios e fazer necessidades.

Os abrigos contam com quartos compartilhados compostos por beliches, área para banho e higiene pessoal, além de espaço para cozinhar e lavar utensílios.

É importante lembrar que não é permitido o uso de produtos químicos ou industrializados nas águas dos rios. Então nada de shampoo, sabonete nem detergentes. Use as áreas determinadas para isso e ajude a preservar a natureza!

Dentro do Parna Itatiaia você ainda encontra um hotel, com chalés de montanha, piscina, laguinho, comida regional e muitas atividades ao ar livre.

Se você preferir se hospedar nos arredores e fazer um bate e volta no Parque, o ideal é ficar em Visconde de Mauá ou Penedo.

Assim você poderá aproveitar mais o que a região tem a oferecer.

Parna Itatiaia, Perfeito para as suas Férias Pertinho da Natureza!

Cachoeiras deslumbrantes, trilhas no meio da Mata Atlântica e o pico mais alto do estado do Rio de Janeiro: tudo isso concentrado no Parque Nacional mais antigo do Brasil.

Onde História e Natureza se fundem a cada milímetro.

Depois de todas essas dicas ficou muito mais fácil organizar as suas férias na região do Parque Nacional do Itatiaia.

Aproveite e comece a planejar agora mesmo!

Veja também: