Guia de Viagem para Esquel, na Patagônia Argentina

Buscando por uma cidade pequena, porém aconchegante, encantadora e com atrações únicas?

Essa linda cidade na Patagonia Argentina pode nos proporcionar isso.

Te apresentamos hoje: Esquel, a cidade mais charmosa do departamento de Futaleufu e uma das principais da província de Chubut.

Aqui você vai encontrar tudo que você precisa saber para fazer uma viagem perfeita, um guia de viagem completo para te auxiliar nesse roteiro encantador e único.

Confira aqui todas as dicas de viagem para Esquel. Saiba as informações de clima, preços, translado, melhores passeios e outras dicas.

Essa cidade cercada de montanhas tem uma peculiaridade, a ausência dos ventos patagônicos, conhecidos por serem de uma força acima do comum.

Esquel é indicada para todas as idades sem exceção, desde crianças até os mais experientes, os que gostam de calor e os amantes do frio, é para quem ama fotografar, apenas apreciar e até esquiar.

Como Chegar em Esquel, Patagônia Argentina

As formas mais comuns de se chegar até essa cidade são por terra e de forma aérea, porém já adianto que se você gosta de se aventurar por terra, essa viagem se torna longa e cansativa, pois Esquel está a 1.870 quilômetros de Buenos Aires.

Já o Aeropuerto Internacional Brigadier General Antonio Parodi está a apenas 20 quilômetros do centro, facilitando o translado, fazendo então com que com voo se torne menos cansativo e até menos estressante, por isso é recomendável cogitar uma viagem aérea.

Clima e Melhor Época para ir a Esquel

Conhecendo Esquel

No geral, o clima em Esquel é Frio, porém não se engane, o fator frio não anula o fato de ser um clima mais seco, e com pouquíssimas chuvas.

No verão, as temperaturas médias batem as casas entre 20 e 25 °C quase sem chuva alguma.

Já no inverno, a média de temperatura bate a casa de -3 °C, podendo chegar a -18 graus, para nós que vivemos em um país tropical com temperaturas que normalmente não chegam nem a -10°C encarar -18°C não é uma tarefa fácil, por isso é interessante analisar bem a época para não ter que gastar com blusas por lá.

Nessa época de inverno já chove mais e é comum a ocorrência de nevascas.

E quando se fala de outono e primavera, é sempre uma caixa de surpresas, ainda que no geral seja um clima frio, não é incomum raiar um sol lindo durante o dia para agraciar os turistas tropicais.

Já a melhor época para visitar Esquel, podemos te dizer que durante o ano inteiro, más temos algumas observações para você.

Entre os meses de junho e julho, durante o inverno, o frio é forte e os dias tendem a ser mais curtos, amanhecendo mais tarde e anoitecendo mais cedo, sendo a grande atração da cidade, o centro de esqui La Hoya.

No verão os dias são mais longos e a partir de novembro até abril a ocorrência de dias ensolarados e de céu limpo são maiores, ainda no verão, novembro a abril, as temperaturas são mais quentes e perfeitas para caminhadas e para visitar o Parque Nacional Los Alerces.

Parque Nacional Los Alerces

Parque Nacional Los Alerces

Primavera e principalmente outono são lindas as cores da vegetação. E por fim os meses de março e abril são considerados baixa temporada, tendo ótimos dias de sol, menor número de visitantes e preços mais baixos.

Obs. Importante: É proibida a entrada de animais de estimação ou “mascotas” como eles chamam, no Parque Nacional de Los Alceres.

Preços em Esquel

Todos os preços cobrados em Esquel, são por pesos Argentinos. Para desenhar um orçamento de viagem, seguro, econômico e perfeito para aproveitar sem entrar no vermelho.

Primeiro é necessário saber preços atualizados do seu destino de viagem, então veja os principais preços de hostels, campings, hotéis, refeições, transportes e passeios em Esquel para montar seu melhor planejamento, antes te adianto que não é uma cidade barata, mas com certeza está longe de ser a mais cara.

– Dormitórios baratos: A partir de $a 200,00 (Diária), na baixa temporada. E $a 250, na alta temporada.

– Quartos privados: De $a 400 a $a 600 (Diária) para casal.

– Hotéis: Variam entre $a 600 (Diária) na baixa temporada. E $a 1.000 na alta temporada. Obs: com café da manhã incluso.

– Campings Mais Bem Organizados: A partir de $a 100 (Diária). Existem também os campings livres que são gratuitos e ficam dentro do Parque Nacional Los Alerce.

Campings no Parque Nacional Los Alerce

Foto: Frontera Sur

Valores de Translado:

– Ônibus do Aeroporto ao Centro da Cidade: São $a 120, e táxi $a 170.

– Táxi ou Remis até o Parque Nacional Los Alerces gira em torno de $a 300.

– Taxi do Centro para o Cerro La Hoya: É cerca de $a 150.

– Taxi até a Estación Nahuel Pan, Museo de Culturas Originarias: $a 150; para o Museo Leleque: $a 720,00.

– Traslados de Agências: De $a 200 ida e volta.

– Ônibus do Terminal de Ônibus de Esquel até o parque, na Villa Futalaufquen: São $a 90.

– Alugar um carro: É bom pensar que na Patagônia argentina as distâncias entre um ponto e outro são sempre longas e os valores de coletivos e traslados acabam por serem altos, sabendo disso é interessante passar a considerar alugar um carro, dependendo da sua viagem pode até dividir entre amigos ou familiares.

Se tiver essa possibilidade a viagem poderá ficar melhor, mais confortável, mais segura e mais barata, sem falar na liberdade que vocês terão sem ficarem presos na dependência de terceiros (Taxis, horários de transportes e afins).

O valor do aluguel nas cidades próximas gira em torno de $a 700,00 por dia para carros comuns; e a$ 1.800 para veículos 4×4 e pickups.

– Se você busca translado a custo ZERO nada melhor que a boa e velha Carona: Na Patagônia há uma cultura bem fundamentada sobre mochileiros e viajantes de carona, portanto tentar chegar e sair de alguns lugares de carona é bem comum e viável na alta temporada, pois até o fluxo de carros é maior.

Claro que da mesma forma na baixa temporada é mais difícil, mas possível, principalmente nos fins de semana, quando os moradores comuns vão ao parque.

Custo dos Principais Passeios e Atividades:

– Entrada no Parque Nacional Los Alerces: $a 120,00 más para estrangeiros em geral é $a 100,00 por pessoa para estrangeiros de países do Mercosul.

– Dias completos no parque com saídas para as cidades próximas: Custam $a 700,00 baixa temporada. E $a 800 na alta temporada.

– Excursão de barco: De $a 700,00 na baixa temporada. E a$ 800 na alta temorada.

– Passeios para Rafting Sem Transportes: A partir de $a 400,00. E $a 600,00 com transporte, por pessoa em grupos.

– Cavalgadas: Custam a partir de $a 100,00. E normalmente fecham grupos de no mínimo quatro pessoas.

– Passeio La Trochita que é o trem antigo de Esquel: Para adultos $a 580 / $a 350 / $a 150 isso porque depende do tipo de assento; o mesmo, vale para idosos e estudantes, $a 580 / $a 220 / $a 150; e crianças de 6 a 12 anos, $a 580 / $a 150 / $a 150.

Existem algumas formas de se economizar em Esquel. E uma dessas formas é o Camping gratuito: Já existem nove áreas de camping grátis dentro do Parque Nacional Los Alerces, todas essas áreas são devidamente sinalizadas em um mapa.

No geral, é permitido sim acender fogueiras, porém apenas em áreas indicadas dos campings e alguns até possuem churrasqueiras e banheiro, porém sem chuveiros ou duchas.

Sabendo disso existem alguns locais que cobram $a 30,00 para tomar banho. Caso não queira pagar pelo banho as opções são: Se banhar no lago obviamente sem sabão; lencinhos umedecidos ou o bom e velho “dormir sem banho”.

Outra ótima maneira de economizar é fazer as compras no mercado e cozinhar a própria comida, e os campings com churrasqueiras te facilitam e muito esse processo, essa é sem dúvidas uma das melhores formas de economizar na viagem.

O mercado La Anonima costuma oferecer os melhores preços. Você pode abusar dos enlatados, alimentos pré-prontos, lanches etc.

Obs.: É capaz de o parque nem cobrar ingresso para entrar na baixa temporada.

Melhores Lugares e Passeios para se Fazer em Esquel

Trevelin

Foto: Florian von der Fecht

De utilidade pública: É possível pegar mapas com as atrações do Parque Nacional Los Alerces nos postos turísticos das cidades de Trevelin, Esquel e Cholila ou nas entradas do parque.

O mapa de Esquel pode ser adquirido gratuitamente no centro da cidade o que facilita e muito todo o seu roteiro afinal a internet lá pode ser um pouco mais lenta que o normal.

Vamos começar:

1 – A Estação de Esqui La Hoya

Esqui La Hoya

Com uma paisagem montanhosa. O parque está a 1.350 metros de altitude e conta com 60 hectares de área para esquiar, com 24 pistas amplas para todos os níveis e 10 meios de elevação é uma estação de esqui realmente grande.

La Hoya possui estrutura maravilhosa e um sistema de fabricarão de neve artificial que garante pistas sempre com muita qualidade e segurança, e ainda oferece alguns outros serviços além do esqui, dentre seus serviços estão: lanchonetes, escola de esqui, jardim de neve e mini shopping.

2 – La Trochita

La Trochita - Esquel

Outro passeio muito comum em Esquel é no antigo trem “Maria-fumaça” La Trochita, o viejo expreso patagónico.

Famoso no mundo inteiro por ser um dos únicos ainda em funcionamento e com quase todas as peças originais más não se preocupe quase não existem relatos de acidentes com esse trem, é extremamente seguro.

É uma verdadeira volta ao passado. O passeio sai de Esquel até o pequeno povoado de Nahuel Pan, próximo ao vulcão homônimo.

No povoado há passeios de compras em uma feira artesanal Mapuche, que são os povos originalmente patagônicos.

3 – Parque Nacional Los Alerces

Parque Nacional Los Alerces

Com diversas possibilidades de passeios de caiaque, standup paddle e birdwatching que é observação de aves.

São inúmeras trekkings e trilhas dentro do parque, com diferentes níveis de dificuldade e tempo. Diversas opções de mirantes, cachoeiras, rios e até lagos.

E com uma das caminhadas mais lindas e imperdíveis dentro do Parque Nacional Los Alerces, essa caminhada é pela passarela com vista para o Lago Verde, Rio Arrayanes e Rio Menéndez.

É realmente um passeio extremamente completo e bem conectado com a natureza e tudo que ela oferece de melhor.

4 – Vida Noturna

Esquel não é das cidades mais movimentadas na noite, porém, ainda assim conta com algumas opções de restaurantes, bares e pubs, nada muito badalado, apenas para dar um gostinho nos amantes da noite.

A vida noturna não é o forte de Esquel.

5 – Principais Festivais

Fiesta del Poblador Rural

Fiesta del Poblador Rural

Esquel celebra o aniversário da cidade, no dia 25 de fevereiro, e durante toda a semana acontecem festas, feiras artesanais, shows, Expo-Esquel, e eventos culturais totalmente voltados para a histórias dos Tehuelches, Mapuches e galeses, vale muito a experiencia de se conectar intensamente com outra cultura.

Anualmente, no inverno ou no fim da temporada, também se realiza a Fiesta Nacional del Esqui o próprio nome já nos dá algum spoiler do que se trata essa festa.

Outro festival é a Fiesta del Poblador Rural, um evento em homenagem aos antigos povos da zona do Lago Futalaufquen.

Quantos Dias Passar em Esquel

Nós pensamos que 2 dias para quem quer visitar o centro da cidade e apenas os pontos mais próximos e de 3 a 4 dias para quem quer além disso visitar e aproveitar o parque, são suficientes.

Já para os que desejam realizar mais atividades, na cidade e no parque com folga, recomendamos pelo menos 5 dias.

Agora, se você ainda deseja conhecer e esquiar ou fazer mais trilhas em um roteiro um pouco mais aventureiro, aí sim é bom que você invista em pelo menos 7 dias.

Esquel, é uma cidade encantadora e muito rica culturalmente, se você é do time que não consegue curtir o lugar sem entender a cultura, vai amar Esquel, eles te proporcionam uma conexão intensa.

Se estiver em dúvidas ou ainda pensando se vale a pena o passeio, sim!

Vale e muito a experiencia, sem falar que se você considerar o fato de que o Peso Argentino hoje (09/21) corresponde a 0,054 Centavos do nosso real, fazendo as contas e se programando e seguindo as dicas desse post, você conseguirá fazer uma viajem econômica para o lugar que é, e ainda assim desfrutar de momentos únicos!

Pode ir sem medo, ESQUEL TE ESPERA!

Veja também: