Curitiba – Linha Turismo

  • Publicado em

O município de Curitiba oferece um excelente serviço de transporte aos turistas que estão conhecendo a cidade: a Linha Turismo.

Trata-se de um ônibus que passa a cada 30 minutos em paradas específicas próximas as principais atrações turísticas da cidade.

São ônibus de dois andares equipados com um sistema de som que vai passando explicações de todos os locais que estão sendo visitados, onde o visitante pode escolher a língua de preferência para acompanhar as informações que estão sendo passadas.

Jardim Botânico

Jardim Botânico
Crédito: VanessaBarcia | iStock

O maior diferencial desse tour é que, ao entrar em um ônibus da Linha Turismo pela primeira vez, é necessário comprar um ticket que dá direito a mais quatro passagens pelo ônibus. Ou seja, é possível escolher seis locais para conhecer mais detalhadamente.

Ópera de Arame

Ópera de Arame
Fonte: Turismo Curitiba

Há tempo, tranquilamente, para usar todas as passagens em um mesmo dia.

Nós não conseguimos fazer isso, porque tínhamos apenas um sábado na cidade e utilizamos toda a parte da manhã para fazer um tour, a pé, pelo setor histórico.

Então, tivemos apenas o turno da tarde para fazer os passeios com a Linha Turismo.

Mas a outra vantagem é que os tickets sobrantes não tem validade, podem ser utilizados em uma próxima viagem a Curitiba.

Boca Maldita, na Rua das Flores

Boca Maldita, na Rua das Flores

Pontos de Visitação

  1. Praça Tiradentes – Marco zero da cidade, onde está localizada a Catedral.
  2. Rua das Flores – Trecho inicial da Rua XV de Novembro, onde fica a Boca Maldita e é palco para vários artistas de rua. Foi a primeira rua exclusiva para pedestres do País.
  3. Rua 24 horas – Rua comercial situada no centro da cidade. Antigamente, quando inaugurada (em 1991), as lojas tinham funcionamento por 24 horas. Hoje em dia funcionam das 9h às 19h.
  4. Museu Ferroviário – Fica em uma antiga estação que hoje funciona como shopping: o Shopping das Estações, local muito agradável onde é possível ver alguns trens expostos e conhecer um pouco da história ferroviária do estado. Nós demos uma passada lá no sábado à noite, antes de ir para o Bar do Alemão.
  5. Teatro Paiol – Construção circular que servia como arsenal de pólvora e munições. Quando desativado, foi transformado em um espaço cultural.
  6. Jardim Botânico – Principal cartão postal da cidade. Famoso pela sua bela estufa de estilo art nouveau, que foi inspirada no Palácio de Cristal de Londres.
  7. Rodoferroviária/Mercado Municipal – É de onde partem os passeios turísticos, de trem, pelo Serra Verde Express, para Morretes e Paranaguá.
  8. Teatro Guaíra/Universidade Federal do Paraná – Localizado na Praça Santos Andrade, é considerado um dos maiores teatros da América Latina. Do outro lado da praça, fica a Universidade Federal do Paraná.
  9. Paço da Liberdade – Centro Cultural localizado na Praça Generoso Marques, gerido pelo sistema SESC.
  10. Memorial Árabe/Passeio Público – Ponto turístico localizado na Praça Gibran Khalil, criado em homenagem a cultura Árabe. Fica junto ao Passeio Público, o parque mais antigo do município.
  11. Centro Cívico – Onde estão localizados os poderes do estado.
  12. Museu Oscar Niemeyer – Famoso museu, em formato de olho, do arquiteto Oscar Niemeyer. É o maior museu do país.
  13. Bosque do Papa/Memorial Polonês – Criado em homenagem ao Papa João Paulo II, após sua visita a cidade.
  14. Bosque Alemão – Criado em homenagem aos imigrantes alemães. Dentro dele existe uma trilha que conta toda a história de João e Maria, muito legal para as crianças, inclusive tem a casa da bruxa (na realidade, uma biblioteca infantil). Mas o local também tem atrações para os adultos, como uma vista belíssima da cidade e a natureza encantadora. Na entrada tem uma confeitaria onde vendem artigos alemães, a Deutsche Ecke, que tem um apfelstrudel delicioso.
  15. Universidade Livre do Meio Ambiente (UNILIVRE) – Quando entramos nesse local a impressão que temos é de que estamos em uma cidade do interior. Local muito bonito que vale a pena a visita. Foi a primeira universidade criada para estudar o desenvolvimento com preservação ambiental.
  16. Parque São Lourenço – Um dos principais parques da cidade, onde já funcionou uma fábrica de adubos e outra de cola.
  17. Ópera de Arame/Pedreira Paulo Leminski – É um teatro brasileiro com arquitetura totalmente diferenciada, em meio a uma paisagem belíssima com direito, inclusive, de uma cascata artificial. Ao lado fica a Pedreira Paulo Leminski, onde acontece várias atividades culturais.
  18. Parque Tanguá – Fica próximo a Ópera de Arame e é um local perfeito para assistir o pôr-do-sol. Foi construído em cima de duas pedreiras e há diversas atrações dentro dele, dentre as mais conhecidas está um túnel que atravessa uma rocha e une dois lagos.
  19. Parque Tingui – Possui esse nome em homenagem ao povo indígena que habitava a região antigamente.
  20. Memorial Ucraniano – Foi criado em homenagem ao centenário da chegada dos primeiros ucranianos na cidade. Fica dentro do parque Tingui.
  21. Portal Italiano – Fica na entrada do Bairro de Santa Felicidade, o bairro italiano da cidade.
  22. Santa Felicidade – Bairro que hospedava os imigrantes italianos. É onde fica o principal centro gastronômico da cidade e o maior restaurante da América: o Madalosso.
  23. Parque Barigui – Um dos maiores da cidade e o preferido dos curitibanos. É onde está localizado o museu do automóvel.
  24. Torre Panorâmica – Torre de telefonia que possui um mirante de onde se pode ter uma vista de 360° da cidade.
  25. Setor Histórico – É onde se encontra a Igreja de São Francisco de Paula, o Relógio da Flores, a Fonte da Memória a Fundação Cultural de Curitiba, a Igreja do Rosário e antigos casarões. Ali perto também fica o famoso Bar do Alemão.

Dica de Roteiro

Para quem está visitando Curitiba pela primeira vez, vou deixar a minha sugestão de roteiro para fazer com a Linha Turismo (que era o que eu pretendia ter completado):

  1. Como eu estava hospedada no Centro e não queria gastar o meu primeiro ticket por lá, peguei um táxi até o Jardim Botânico e, depois da visita, embarquei no ônibus pela primeira vez.
  2. A primeira descida foi no Bosque do Alemão, mesmo local que eu fiz o meu primeiro reembarque.
  3. A segunda descida foi na Universidade Livre do Meio Ambiente, mesmo local que eu fiz o segundo reembarque.
  4. A terceira descida foi na Ópera de Arame, de lá, caminhei até o Parque Tanguá (deve dar uns 15, 20min de caminhada), onde eu fiz o meu terceiro reembarque (como estava muito frio e já estava tarde, se eu fizesse mais alguma parada não conseguiria pegar outro ônibus da Linha Turismo, acabei o passeio por aqui e desci de novo só no ponto final, na Praça Tiradentes).
  5. A ideia era fazer a quarta descida no Memorial Ucraniano, fazer o quarto reembarque no mesmo local e descer de novo na torre panorâmica, de onde pegaríamos um táxi para retornar ao hotel.
Parque Tanguá

Parque Tanguá

Outra opção é fazer a última descida no bairro Santa Felicidade e aproveitar para jantar em uma típica cantina Italiana.

Obs: Não aconselho fazer paradas no Centro Histórico, a não ser que esteja hospedado em algum bairro mais afastado da cidade, pois é possível conhecer todos os pontos do centro em algumas poucas horas de caminhada pela região.

Universidade Livre do Meio Ambiente

Universidade Livre do Meio Ambiente

Informações Importantes

– A Linha Turismo não funciona nas segundas-feiras.

– O horário de funcionamento vai das 9h às 17h30min (horários de saída e chegada na Praça Tiradentes).

– O valor para os cinco tíquetes (o primeiro embarque e os quatro reembarques) é de R$29,00.

– O tempo total do percurso, desconsiderando o tempo das descidas, é de cerca de 2h30min, sendo que os ônibus passam a cada 30 minutos em cada parada.

– Informações mais detalhadas podem ser consultadas através do site www.urbs.curitiba.pr.gov.br/transporte/linha-turismo

Rodoferroviária

Estação Rodoferroviária de Curitiba
Foto: Arnaldo Alves